Desmemória

Desmemória

Certa vez me perguntaram da poesia qual era o seu mais bruto material, e com olhos vazios creio que, obliquamente, me calei. Só num dia de semáforos intermináveis, com um substantivo desejo de criar a minha própria pequena guerra mundial, me dei conta de que a poesia é feita do que se esquece. Ou, como […]

Leia Mais

Golias

Golias

Envolto pela escuridão do corredor, Bernardo parou por um instante na porta da sala, observando a iluminação que lá dentro mudava conforme as luzes da televisão. Seu pai, recostado no braço direito do sofá, parecia concentrado no debate do canal de esportes, onde uns caras muito exaltados vociferavam seus argumentos. “É óbvio que o juiz […]

Leia Mais